Dislike

Meu marido está em Pequim. Está viajando há muito tempo e nessa altura só conversamos sobre amenidades. É impossível falar sobre saudade ou ausência. Tentamos, inutilmente, nos distrair com assuntos mais superficiais. Em uma dessas conversas ele comentou que lá é vedado o acesso a redes sociais. Ainda que não seja novidade, vivenciar essa situação é tão impactante. Fiquei imaginando a vida sem facebook. Será que ela existe? Pergunto porque percebo uma compulsão generalizada dos usuários de redes sociais em registrar todos os momentos das suas vidas. Os bons, os inesquecíveis, os frugais. Tenho a impressão que existe um consenso onde a vida só vale a pena se ela for documentada. E exibida.  Documentamos uma vida onde, assim como o facebook, só oferece a opção Curtir. Quem perde é uma geração que tem a necessidade de ser (ou parecer) feliz 24h por dia. Uma geração que se esforça para ser invejada, comentada, badalada, curtida. Me pergunto se para essa geração é possível viver e ser feliz sem uma prova documental. Será que nossos melhores momentos deixam de existir por não terem sido fotografados? Sei lá. Sei apenas que meus melhores momentos guardo apenas na minha memória, sem alarde. E é apenas lá que quero que continuem. (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

4 Comentários em “Dislike”

  1. Malu
    11/08/2011 às 21:01 #

    Parabéns pelo post…alguém de bom senso nessa loucura de “novos tempos” em que vivemos.

  2. Milena
    11/08/2011 às 21:01 #

    E’ Rejane, concordo 100./. E na verdade acho um pouco triste…acho que se as pessoas nao fossem tao infelizes e carentes nao precisariam ficar o tempo todo mostrando justamente o contrario… Nossos piores e principalmente os melhores momentos deveriam sim ficar entre nos e uns poucos amigos queridos e “verdadeiros”. Parabens pelo post. Beijos

  3. Maria Teresa lobue paulin
    12/08/2011 às 21:01 #

    Que engraçado, Re, desde que o facebook começou a fazer parte da minha vida diária, onde antes ele era só mais um modismo, não consigo enxergá-lo como sendo de todo ruim…porque pra mim foi uma maneira muito prática e rápida de saber dos meus amigos e interagir, substituindo aquelas que antes eram conversas telefônicas intermináveis (ou inexistentes, dependendo do amigo)….Acredito que algumas pessoas sentem sim necessidade de mostrar uma rotina menos maçante de suas vidas, mas no geral, eu acho muito gostoso´poder curtir, comentar enfim, poder manter esse contato, ainda que virtual, com aqueles que eu gosto… No seu caso, com o marido tão longe, não sei se resolveria, mas pensando bem, o que resolveria? Bjs

  4. Sarah
    12/08/2011 às 21:01 #

    Nao te conheço mas já gosto de voce!
    Eu DETESTO esta coisa de escrever tudo para todo mundo.
    Minhas amigas sabem muito bem que se querem falar comigo ” virtualmente ”
    Escrevem SÓ para mim, nao precisando ter testemunhas.
    Se tivesse um ” nao Facebook” eu seria a primeira a me inscrever!
    Certo, é divertido achar as pessoas que voce voce estudou quando voce tinha sete anos etc… Mas uma vez que voce as achou, pega o mail delas, e ponto final. Minha amiga Renata deve estar me odiando neste momento…kkkkkkk
    Beijos e muito prazer, eu sou uma amiga da Renata !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: