Prova de resistência

Alain Mimou nasceu em 1921 na Argélia, ainda colônia francesa. De família pobre, se alistou no exército francês como alternativa para mudar de país e de vida. Combateu na Segunda Guerra e teve seu pé dilacerado por uma mina terrestre. No hospital decidiram lhe amputar a perna. Mimou não deixou. Ficou internado até curar os ferimentos. Para fortalecer o pé atingido resolveu correr diariamente. Descobriu que tinha grande talento para corrida, sobretudo para provas de resistência. Tornou-se campeão nacional. Nessa mesma época, despontava para o mundo outro corredor brilhante, o Tcheco Emil Zatopek, a Locomotiva Humana. Na Olimpíada de 1948 se enfrentaram pela primeira vez, na prova de 10000m. Zatopek ganhou a prova, distante 300m do segundo colocado, Mimou. Rivais na pista, tornaram-se grandes amigos fora dela. Quatro anos depois, em 1952, Zatopek e Mimou disputaram novamente a prova dos 10000m. E a prova dos 5000m. Zatopek ficou com ouro nos 10000m. E nos 5000m. Mimou ficou com a prata nas duas provas. Zatopek disputou ainda a maratona. Ouro. Tornou-se o único atleta na história da Olímpiada a vencer as três provas no mesmo ano. Na Olimpíada de 1956 em Melbourne, disputaram a maratona. Zatopek que havia operado a hérnia a pouco tempo, sofria com o calor australiano. Mimou, argelino de nascença, não parecia incomodado com o calor. Correu pela primeira vez a maratona. Correu pela primeira vez para a vitória. Ao passar pela linha chegada, olhou para trás em busca do amigo. Zatopek vinha cansado, em sexto lugar. Mimou correu até ele, ficou ao seu lado, batendo palma, incentivando. Ao cruzar a linha de chegada Zatopek, exaurido, caiu de joelhos. Mimou, em pé, pediu: levante meu amigo e me dê um abraço. Eu, finalmente, sou um campeão olímpico! (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “Prova de resistência”

  1. Maria Augusta Veloso
    31/08/2011 às 21:01 #

    Uma bonita história, uma história real, sem pieguices mas com o que é mais importante: conta a história da força de vontade vencendo obstáculos, Conta a história de dois atletas que se tornaram amigos, sem competições, o que fica em 2º lugar sem ressentimento pelo êxito do outro porque tem plena noção do seu valor. E, no final, o quase eterno vencedor, não desiste de competir mesmo sabendo que terá poucas chances de ganhar desta vez, e o outro, o que ganhou a prova, tambem tem a humildade de reconhecer que a ganhou pela incapacidade momentânea do outro. E divide os louros com o amigo. Belíssima história!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: