Viver sem sentir

A viagem foi ótima, mas corrida. As crianças estavam animadas, uma semana curtindo o calor do nordeste. Praia, piscina, sol, dunas. Levantavam e rapidamente se arrumavam para o dia de cheio de atividades que os aguardava. Corriam e iam de um lugar para outro para dar tempo de ver tudo e não perder nada. Não tinham tempo de aproveitar a paisagem, a história. Fotografavam as crianças sorridentes. No primeiro dia não deu tempo de curtir uma praia, tinham que dar um pulo na feirinha, trazer umas lembrancinhas. Nas fotos da feirinha as crianças já não estavam sorrindo, mas certamente era o cansaço. Elas estavam amando. No dia seguinte o menor, com uma leve insolação não podia sair e então todos ficaram no hotel. O mais velho também não pode ir na piscina, já que o sol do nordeste é traiçoeiro e, por Deus, dois com insolação não dá! No terceiro resolveram fazer um passeio pelas dunas, mas ela enjoou e o dia acabou aí. Nas fotos, as crianças continuavam sem sorrir. Mas já estavam com uma corzinha, bem vermelhinhos. Passaram a semana entre passeios e infortúnios. As fotos mais animadas eram da chegada, no aeroporto, com o sorriso e a expectativa dos próximos dias de férias. Como ela me contou, a viagem foi ótima, mas corrida. Um tributo aqueles que correm, fazem e não vivem. (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: