O fruto não cai longe do pé (será?)

Sei que a Renata abordou esse assunto ontem e, pelo bem do blog, deveria alternar o tema. Mas depois de passar uma manhã na 25 de março, perseguindo travesti, me sinto no direito de ser redundante. Para vocês entenderem a situação é importante atentarem para o fato que sou um desastre em tudo que se refere a aparência. Não sei o que está na moda, não sei me maquiar e uso o mesmo corte de cabelo durante anos. Meu guarda roupa vai do branco ao preto, passando apenas pelo bege, marrom e marinho. Ponto. Meu estilo é nulo e meu lema é less is more. Dito isso, vamos ao que interessa: tenho uma filha perua. Do tipo que só sai montada. A roupa – ou seria figurino? – é uma forma de expressão. Tudo é over. Não pense que estou falando de uma Penelope Charmosa. Usa rosa, assim como usa um laranja vibrante ou roxo e verde, ou tudo junto. Para coroar, nunca sai sem um chapéu. Ou fascinator, ou boina, ou lenço, ou… O que para mim é too much, para ela é essencial. Agora vem conquistando adeptas: mães me ligam para pegar dicas! Esses dias, ao chegar em casa, ela estava gravando um vídeo – um programa com dicas de moda e maquiagem. Felizmente não conseguiu criar uma conta no youtube. Salva pelo gongo. Cada evento requer um cuidado minucioso na escolha do visual. Por essa razão ontem tive que ir até a 25 de março, com a lista de acessórios a garimpar. Ao perguntar onde eu encontraria aquilo tudo, a resposta veio rápida: mãe, vai pra muvuca. Quando aparecer um travesti, segue ele. Lá fui eu. Sol, calor, sede, ambulantes gritando, esbarrões, até me deparar com duas figuras que cabiam na descrição que ela me passou. Saí correndo perseguindo a dupla. Entrei nas mesmas lojas. Logo eles perceberam e deram um jeito de aproximar. Mostrei a lista, me deram dicas ótimas. Voltei, e pela reação dela, arrasei. Ou melhor, quase. Faltou a estola, com pele de mentira, branca e preta, tipo dálmata… Ai ai, nunca quis tanto que uma filha tivesse me puxado. Tão mais fácil ser bege, nula, previsível! (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

2 Comentários em “O fruto não cai longe do pé (será?)”

  1. 28/10/2011 às 21:01 #

    Quero umas aulas com a Bella isso sim!!! Renata

  2. LARISSA LATORRE
    02/11/2011 às 21:01 #

    KKKK CRIA ESSA CONTA LOGO BELLA VAI BOMBAR DE ACESSOS ….UHUUUUUUUU
    A BELLA É D+ ….

    BJKAS

    LARY

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: