Uma certa idade

Reza o senso comum que a gente deve parar de fazer certas coisas quando atinge uma certa idade. Pilotar motocicleta, saltar obstáculos a cavalo, correr maratona. Até quando pode? Meu pai tem 75 anos, está construindo um barco e tem planos de passar vários meses em alto mar. Trocou o asfalto pela água, numa atitude repleta de entusiasmo. A irmã dele, minha tia, faz trekkings pelo mundo inteiro, namora um jornalista internacional, e sobe a Rua Min. Rocha Azevedo a pé, lampeira. E já que resolvi me gabar da família, ainda tenho um tio ‘setentinha’, que acorda as 5 e meia da manhã, as 6 corre no parque, as 8 chega no escritório e as 9 da noite se diverte com uma taça de vinho na mão. Não tem milagre. A idade chega pra todo mundo. Já a ‘certa idade’, essa é bem mais incerta. Essa chega mais pra uns que pra outros.  (RL)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

2 Comentários em “Uma certa idade”

  1. Vera Melchert
    07/12/2011 às 21:01 #

    Acho que a nossa “obrigação” na vida é fazer com que a “certa idade” sempre chega da forma certa. Bjs

  2. 07/12/2011 às 21:01 #

    Meu biso quando o vi pela última vez ele estava com 98 anos e subia as ladeiras da cidade onde ele morava com mais entusiasmo e folego que eu!
    E ainda cuidava da fazenda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: