Minhas tardes com Margueritte

Há pouco tempo vi uma pesquisa sobre a importância da amizade. O quanto ela é responsável pelas nossas decisões e pelo rumo que tomamos em nossas vidas. Ao assistir Minhas Tardes com Margueritte lembrei dessa pesquisa. O filme retrata uma amizade improvável, entre uma senhora nonagenária (Margueritte) e um homem de meia idade (Germain). Ela, culta, delicada, suave. Ele, ignorante, bruto, atrapalhado. Se conhecem através dos pombos do parque que frequentam: ela lê para os pombos, ele os alimenta. Tornam-se indispensáveis um para o outro. O filme recheado de situações deliciosas – a maioria delas fruto das trapalhadas e da ingenuidade de Germain – é uma história de amor.  Um amor compreensivo, sensível e inspirador. Uma amor como só a verdadeira amizade conhece.  (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: