A primeira balada

Meia comprida, não quer mais sapato baixo, vestido bem cintado…

E os vestidos que ela experimentou foram muitos. Começaram cobrindo a cama e logo se transformaram em uma montanha. Tirava, colocava, ajeitava, torcia o nariz, partia para o próximo. Acabou escolhendo uma bermudinha e uma camiseta – melhor não causar logo na primeira vez. Ainda que faltassem 4h para encontrar as amigas, já estava de banho tomado e o look já estava escolhido. Resolveu então dar um up no cabelo escorrido. Enrolou, apertou, amassou, prendeu, soltou, lavou de novo, enrolou, apertou, amassou… E conseguiu. Espalhou a maquiagem na pia e fez combinações. Escolheu o gloss rosa. Faltava apenas 1h para sair. Separou o que levaria na bolsa rapidamente, mas a escolha da bolsa levou todo o resto do tempo. Finalmente estava pronta. Ao descer do carro, com a bolsa em uma mão e o celular na outra, voltou o rosto iluminado por um sorriso. Despediu-se. De nós e da infância. Abraçou as amigas e deu alguns passos para entrar na baladinha. Os primeiros passos da sua tão sonhada adolescência. (RM)

O mal é da idade, e pra tal menina, não há um só remédio em toda medicina…

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “A primeira balada”

  1. Cynthia Schuh
    26/03/2012 às 21:01 #

    Quase chorei! Já tô imaginando os meus lá na frente. Vc me ajuda?!
    :-s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: