Não basta ser pai – ou mãe

Ela é uma das melhores amigas da minha filha. Vem aqui em casa com frequência e sempre fica para dormir. Antes de deitar os pais telefonam e ela conta os detalhes do dia. Ontem foi golpeada pelo cansaço antes da ligação. Atendi a mãe e pra ela contei o quanto elas brincaram, o que ela comeu e que adormeceu assistindo filme. O pai ligou em seguida, queria saber se, apesar da brincadeira, conseguiram estudar para a prova de matemática.  Fui deitar pensando na sorte dessa menina. Os pais nunca se casaram, tiveram uma relação que não foi pra frente e dessa rápida união ela nasceu. É amada, cuidada e educada por esses pais que nunca dividiram um teto. Hoje quando acordou, contei para ela que os pais haviam ligado e o que havíamos conversado. Minha filha então perguntou: não cansa ficar contando tudo duas vezes? As vezes cansa. Mas eu acho a minha vida bem especial. (RM)

 (RM)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “Não basta ser pai – ou mãe”

  1. Bruna
    18/04/2012 às 21:01 #

    Realmente “sorte”é uma boa palavra, quantos casos a gente conhece em que os pais realmente não se importam, pra encontrar um em que os pais, são pais de verdade..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: