Para guardar

Mãe de antigamente colecionava, numa caixa, desenho de filho, medalha de filho, foto, filme, boletim, bilhete, santinho da primeira comunhão.

Mãe do presente também coleciona, mas digitaliza tudo e faz back up.

Mãe com blog também coleciona, também digitaliza e faz back up,                                             depois posta e compartilha.  (RL)

Identidade

Ser você devia ser fácil

Um sorriso de lado

Um abraço apertado

Mas me parece o contrário

É tão complicado

Buscar lá no fundo, um discurso pro mundo

Mais fácil é olhar para o lado

Ver no outro o que é tão desejado

Ser você virou moda

“Sou mais eu” virou discurso

E de repente você se perde

Fica presa no percurso

Querer ser demais vicia

Você se torna ninguém

Uma falta de personalidade

Pra quem não preserva o que já tem.

(Julia Lima – junho 2012)

Categorias: Uncategorized

Autor:reparei

"Se podes olhar, vê. Se podes Ver, repara." (José Saramago)

Assinar

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

10 Comentários em “Para guardar”

  1. Roberto
    15/06/2012 às 21:01 #

    E de repente a juventude que pensa aparece através do texto de uma Julia surpreendente. Adorei.
    tio Beto

  2. Ricardo
    15/06/2012 às 21:01 #

    sensível e delicado. lindo. só não é surpresa : basta olhar as fotos.

  3. Marina
    15/06/2012 às 21:01 #

    Nossa! Jujú arrasou com tanta maturidade! Lindo!

  4. Vera Melchert
    15/06/2012 às 21:01 #

    Julia, linda, pensando coisas lindas. Parabéns. Bjs

  5. Milena
    15/06/2012 às 21:01 #

    Que lindo Rê, sua filha e o poema tb!
    Continuo guardando na caixa mas acho que vou seguir a ideia de digitalizar… Se bem que tem coisas que a gente precisar sentir, pegar né?
    Beijos

    • 15/06/2012 às 21:01 #

      Oi Milena, Acho que o jeito eh acumular neh…na caixa e no computador! Bjs saudades!!

  6. 16/06/2012 às 21:01 #

    E os dentinhos, saptinho e outros “inhos”?
    Aqui preciso de um baú!
    O texto é bem interessante.

    • 17/06/2012 às 21:01 #

      Pois é, minha mãe guardou até o primeiro cabelinho cortado!

  7. Kico
    18/06/2012 às 21:01 #

    Daqui de tao longe e nao podendo ver e acompanhar de perto, fico ainda mais encantado com a delicadeza e sensibilidade dela. Muito legal Re!!! Aproveite cada minuto dela ao seu lado pois esta tudo passando tao depressa…. Hoje seria aniverssario da Mamae, tenho certeza que ela estaria explodindo de orgulho ao ler esse poema!!! Bjs, saudades! Kico

    • 18/06/2012 às 21:01 #

      Iria mesmo, com certeza. Tin tin para a vovó Eula! Bj, adorei o comentário viu? Rê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: